• Você sabia que existe uma relação entre a produtividade de uma pessoa no trabalho e a temperatura do ambiente?

    3fbbb035a7b94be27d269028f9da7ad0054034c7f492214105pimgpsh_fullsize_distr

    O equilíbrio com a temperatura é imprescindível. Uma sala muito fria ou muito quente não ajuda de maneira nenhuma garantir maior eficiência do trabalhador. Quando a temperatura está muito alta, as pessoas se cansam mais facilmente. Já a temperatura muito baixa, pode afetar a imunidade e aumentar as chances de se contrair gripes e resfriados.

    O ideal é adotar medidas para proporcionar o conforto térmico adequado, respeitando as exigências dos órgãos regulamentadores.

    A Norma Regulamentadora 17, do Ministério do Trabalho estabelece parâmetros que permitem a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente, com isso o ideal é que o índice de temperatura efetiva seja entre 20 e 23 graus.

    Já a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), recomenda por meio da Resolução nº 9 que nas condições internas para verão, deverá variar de 23°C a 26°C, com exceção de ambientes de arte que deverão operar entre 21°C e 23°C. A faixa máxima de operação deverá variar de 26°C a 27°C, com exceção das áreas de acesso que poderão operar até 28°C. A seleção da faixa depende da finalidade e do local da instalação. Para condições internas para inverno, a faixa recomendável de operação deverá variar de 20°C a 22°C.

    Agradar todo mundo nem sempre é possível. Entretanto, O conforto térmico é essencial para a execução das tarefas do dia-a-dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.